22/02/2016

Galaxy Note 5 - Uma visão pessoal

Ola pessoas!

Como já dito diversas vezes neste blog, sou um fanático por celulares/smartphones/tables e etc. Vivo trocando de aparelhos e fazendo diversos testes com eles. Só em 2015 passei pelo Galaxy S5, Lumia 830 e Moto Maxx. Agora chegou a vez do Galaxy Note 5.

O interessante dos posts deste blog é que não tenho a pretensão de fazer propaganda ou ser gerador de opinião. Não tenho muitos acessos e nem anunciantes que façam eu inclinar a escrever algo diferente da minha visão pessoal.

Vamos lá! Vou escrever um pouco sobre a minha experiência com o Galaxy Note 5.

Estou com ele há duas três semanas. Vendi o meu Moto Maxx e comprei um. Não deixa de ser uma realização pessoal, visto que já tive um Galaxy Note 2 e eu era apaixonado por ele... sinceramente foi um dos melhores aparelhos que já tive.


O  Galaxy Note 5 conta com: processador octa-core (Cortex A53 1.5 Ghz + Cortex A57 2.1 Ghz),  4Gb de memória e 32Gb de armazenamento. A tela é uma Super AMOLED de 5.7 polegadas com resolução de 2560x1440 pixels (515 ppi). É sem dúvida o aparelho mais estável e rápido que já tive. Ate agora não notei nenhuma dificuldade para rodar os apps que utilizo durante o dia. A fluidez do Android, mesmo com todas as alterações da Samsung, é perfeita. Logicamente, como eu odeio o Touchwiz (launcher da Samsung), eu instalei o Google Now Launcher.

A câmera do aparelho é perfeita! Gostei muito das opções que o app possui e as fotos ficam bem interessantes mesmo no modo noturno. Não esperaria nada diferente disso. Trata-se de 16 megapixels 1/2.6'' F1.9 com flash LED e estabilização óptica. As imagens ficam ótimas. Alem de tudo, ele possui um tratamento automático nas fotos que se aproxima do processamento que eu vi nos Xperias da Sony. Perfeito par quem gosta de selfies e etc).

Minha única cítica para o aparelho é a bateria, mas talvez eu esteja mal acostumado por conta do Moto Maxx que durava fácil uns dois dias. No Note 5, usando o Spotify, Facebook, Instagram, navegando, Outlook e outras coisas que hoje é padrão... se ele chegar no final do dia será com uns 5% no máximo. Acho que para um phablet deste porte a Samsung podia ter um pouco mais de carinho nesse quesito. Mas... consegui melhorar o desempenho da bateria desativando alguns apps pré instalados e desligando alguns sensores que não uso.

Vejo muita gente reclamando da não resistência a água e também sobre a ausência da expensão de memória para cartão micro SD. Fico me perguntando se isso é algo extremamente necessário. Acho que mesmo tendo resistência a água, eu não colocarei um celular de R$3000,00 dentro de uma piscina. Meus cuidados seriam os mesmos tendo o não a resistência. Vale lembrar que mesmo tendo certificação, não é aconselhável entrar com o aparelho em águas salgadas... então... nada de praia. Sobre a falta do cartão de memória... hoje em dia eu uso tanto os armazenamentos em nuvem (Onedrive da Microsoft é o meu preferido... depois faço um poste sobre isso) que não faz diferença pra mim. Por sinal, aconselho a todos usarem um serviço desses.

Bom.. é isso. Um resumo bem pessoal do Galaxy Note 5.
Um ótimo aparelho e pra mim, o melhor que já tive.

Forte abraço.

Um comentário:

Fabrício Eduardo Rabachini disse...

Olá Eduardo, parabéns pelo blog e pela aquisição do Note 5, tenho um e adoro ele também, quando der se quiser faça alguma postagem sobre o que mudou após a atualização para o Marshmallow, tanto em software quanto em bateria, vlw!