02/09/2013

Os primeiros dias em um nova posição

Uma das questões mais pertinentes que meus mentoreados realizam é relacionado aos primeiros passos ao assumir uma nova posição. Sem dúvida nenhuma a primeira impressão é importante mas os resultados obtidos nos dois primeiros meses são essenciais para indicar se você foi feito para a posição. Durante os dois primeiros meses você encontrará resistência, dificuldades e resultados a mudar. No Brasil temos a cultura dos três meses de experiência mas não se engane: todos as empresas tem a mesma cultura, com pequenas variações, e nenhum gestor irá esperar para decidir um corte no último dia. Estes pontos são os que você deve ter o maior cuidado no início de uma nova posição ou de um emprego.
  • Verifique o estado atual de seu setor: antes de se preocupar em conhecer suas equipes diretas e indiretas, o mais importante é saber o estado da posição que você está assumindo. Raras são as vezes em que você assumirá uma posição no qual ninguém esteve antes, então pesquisar o histórico da posição e o estado atual dos entregáveis lhe dará os indicadores necessários para o próximo passo. Uma dica fundamental é: tente usar seu processo de entrevistas para adiantar o máximo da dinâmica da organização e as expectativas para que você entre com um plano hipotético já delineado;
  • Estabeleça sua rede interna: após conhecer os registros históricos de sua posição, o próximo passo é estabelecer sua rede de negócios interna e externa. Mais importante que estabelecer relações com as pessoas que tem histórico registrado, se preocupe com os que não tem. Estas pessoas devem ser analisadas de perto para entender o porquê da inexistência de registros. O relato de sua equipe direta e indireta é um excelente indicador dos desafios que você irá enfrentar, bem como auxiliar no próximo passo;
  • Crie sua rede social: conhecendo seus companheiros de trabalho é a hora de estabelecer vínculos sociais e, principalmente, analisar seu perfil de trabalho e pessoal para estabelecer o melhor método de comunicação com sua equipe. Sem dúvida esta etapa é mais fácil de se falar que fazer pois nem todas as pessoas estão abertas à novidades mas, com um certa experiência e treino, você será capaz de identificar os pequenos trejeitos e sinais que indicam se você está agradando ou não;
  • Apresente seus objetivos: seu conhecimento da equipe indicará a melhor forma de estabelecer seu canal de comunicação. A frequência de reuniões para estabelecer objetivos e receber os resultados deve ser o necessário para permitir a rápida identificação de pontos a serem trabalhados. Conhecer a equipe é fundamental para identificar o tipo de comunicação a ser usada;
  • Falhe rápido: talvez o ponto mais importante, saiba quando é a hora de declarar que um ponto de ação falhou, estabelecer motivos (nunca culpados), soluções possíveis para remediar a situação e documentar o evento para acompanhar no futuro. Quanto mais rápido for contornado, mais eficaz será o retorno sem contar em evitar ou reduzir problemas com seu cliente final. Por último, mantenha sempre um canal aberto para comunicação de emergência para evitar surpresas;
  • Estabeleça confiança: por último, o mais importante sempre será demonstrar que você veio com soluções, não com problemas, e que seu grupo de trabalho pode contar com você e em suas informações. Pior do que mentir, nunca mascare ou enfeite a realidade para ela parecer menos ou mais impactante: estas atitudes tem um efeito negativo muito pior a de uma mentira. Deixando claro um item nebuloso: Sim você deve omitir certas informações sempre que sua posição solicite, mas deixe claro aos seus pares e superiores como você fará para que todos estejam alinhados. Sua credibilidade sempre será posta a prova em sua carreira de diversas formas, então sempre se mantenha um passo a frente e sua reputação impecável.
Dois detalhes que não precisam entrar na lista anterior (devem ser permanentes) são:
  1. Nunca pare de investir em você: o profissional que para de desenvolver seu conhecimento não é um profissional que busque a melhoria de seus resultados;
  2. Mantenha seu passo: se você acha que os primeiros dias são uma corrida, você está errado. Pense como uma maratona, aonde você tem de manter um passo constante para ter o resultado esperado. A maratona não termina no fim de seu período de experiência, mas sim em sua aposentadoria.
Raros são os profissionais que chegam ao fim da carreira sem nenhuma mácula em seu currículo. Todos somos passíveis a falhas mas é imprescindível que as falhas não se repitam e com o passar de sua carreira a tendência a falhas deve beirar a zero. O profissional que consegue enxergar a crise antes de acontecer e planejar alternativas sempre tem maior chance de sucesso.


Nenhum comentário: