10/09/2013

Como se destacar no LinkedIn (Versão Brasil)

Uma das melhores ferramentas para recrutamento (para ambos os lados) no mercado é o LinkedIn. Diferente das ferramentas de recrutamento padrão, o LinkedIn, com suas características de mídia social, permite uma interação maior entre o recrutador e os candidatos, bem como atualizações dinâmicas de feitos para a demonstrar a evolução de sua carreira. Infelizmente no Brasil alguns departamentos de recursos humanos ainda utilizam “técnicas medievais” de recrutamento (ora por demanda da alta gestão, ora por não conhecerem a ferramenta de forma apropriada) e pouco aproveitam os recursos que a ferramenta oferece. Mesmo assim ela abre possibilidades para os poucos que a utilizam (no Brasil) conseguirem executar um recrutamento mais agressivo, bem como os profissionais que utilizam a ferramenta corretamente se destacar nos processos seletivos. Neste post eu apresento um pouco de como se escreve um bom perfil e alertar de alguns erros comuns e armadilhas na preparação de seu perfil.

  1. Linguagem inapropriada: Eu falarei novamente sobre isto em outros tópicos, mas mantenha esta ideia na cabeça: o LinkedIn é uma plataforma social, sujeita a uma etiqueta social a ser seguida e uma forma específica de se comunicar nesta plataforma. Da mesma forma, não se espera que você copie e cole seu currículo no seu perfil, pois nem tudo se encaixa perfeitamente (e provavelmente será ignorado);
  2. Foto do Perfil: desculpe, mas isto não é o FaceBook ou qualquer outra mídia social da moda aonde você deve colocar a foto mais descontraída que você puder para parecer descolado para os seus amigos. Se for possível, consiga alguém especializado para tirar uma foto profissional para seu perfil. Outra coisa importante é ter uma foto atualizada, que identifique como você está hoje: muitos profissionais gostam de manter fotos de um momento passado e isto causa constantes problemas em entrevistas. Você pode não concordar, mas isto também demonstra se você é confiável;
  3. Título: O seu título é o primeiro item visto após o seu nome e deve conter sua experiência e objetivos de forma clara e concisa. Um título mal escrito sempre será fatal para as suas chances;
  4. Histórico profissional: Isto não é o seu currículo e sim um apanhado do que você fez em sua carreira, mais especificamente os seus maiores feitos em cada posição. Nunca ultrapasse dois tópicos a não ser que exista um terceiro imprescindível para apresentar esta posição. A forma como se escreve também é importante, aonde nunca devemos utilizar a linguagem padrão de currículos;
  5. Recomendações: Tenha ao menos duas recomendações para cada posição que você tem listada em seu perfil. Isto normalmente é difícil para posições mais antigas, mas se esforce para conseguir. Neste tópico que entra suas habilidades sociais para conseguir quem possa recomendá-lo em uma antiga posição;
  6. Expertise: Este é o mais importante: tudo listado aqui são palavras-chave que são utilizadas nas buscas dos recrutadores.. É indispensável que sua rede de contatos endosse estas habilidades para mostrar que você tem reconhecimento nestas áreas de conhecimento. Ao mesmo tempo que você deve colocar apenas as habilidades que você pretende utilizar em sua carreira;
  7. Treinamentos e Certificações: Diferente do que normalmente se acha, certificações e treinamentos em excesso podem destruir o seu perfil profissional. Com exceção de algumas (poucas) empresas que dependem de profissionais altamente certificados (em detrimento muitas vezes de profissionais melhor qualificados), você pode ser considerado supra qualificado por alguns, buscando galgar uma posição ou salário aonde não tenha a experiência prática para exercer e ter tempo em demasia nas mãos para ser capaz de se dedicar a isto. Cuidado para não exagerar neste ponto;
  8. Linguagem: Sendo o LinkedIn global e com o número de multinacionais que recrutam pela ferramenta crescendo a cada mês, recomendo fortemente que seu perfil seja sempre escrito em inglês para maximizar suas chances, principalmente se você está buscando um cargo gerencial ou especializado.

Existem alguns profissionais gabaritados no mercado que podem auxiliar na revisão ou escrita de seu perfil no LinkedIn. Nos USA eu recomendo fortemente o trabalho do Joshua Waldman, com quem aprendi boa parte das técnicas que utilizo hoje. Não consegui encontrar no Brasil nenhum serviço de revisão com a qualidade das ofertas americanas e européias. Graças a isto, acabei oferecendo este serviço para profissionais amigos que queriam manter o seu perfil mais competitivo ou gostariam de reescrever seus perfis utilizando a linguagem correta para esta mídia.

Por último, este é o primeiro de diversos artigos que escreverei sobre empregos e mídias sociais, principalmente focando o LinkedIn. Caso queiram um tópico específico nas próximas semanas, deixem seus comentários no post e responderei assim que possível. Um outro caminho fácil para entrar em contato inicial seria utilizar meu Twitter (perfil pessoal, não esperem material técnico sendo postado lá).

Nenhum comentário: