21/03/2012

Boas maneiras fazem a diferença

"A importância das boas maneiras não está no jeito certo de saudar o outro ou limpar os dentes, mas no fato de possibilitar que os homens vivam juntos e em paz". Inicio este post com essa ilustre frase de Thomas Hobbes em Leviatã.

Parece que estamos cada vez mais perdendo alguns pequenos hábitos que fazem toda a diferença em vários momentos da vida, tanto social quanto profissional. A falta de boas maneira, além de contratempos, podem diminuir drasticamente nossas chances de sucesso e felicidade. Então, por que não começar a praticar agora?

Estava pensando neste tema e fazendo algumas pesquisas sobre o assunto. É incrível a quantidade de pessoas reclamando de pequenas situações corriqueiras que muitas das vezes passam desapercebidas (pelo menos para quem faz), mas tenha sempre em mente: ALGUÉM IRÁ OBSERVAR.
Um grande exemplo é a famosa hierarquia das comunicações à distância, do mais pessoal para o mais genérico: telefonema, e-mail, SMS e, por fim, recado em redes sociais. Você pode manter ou elevar o nível, mas baixar nunca. Se receber um e-mail, tudo bem responder à mensagem ou telefonema. Mas, se receber uma ligação e responder por e-mail, pode parecer que está fugindo do interlocutor. E nunca deixe uma mensagem sem resposta: quando alguém lhe pede uma informação, por e-mail ou qualquer outro canal, não deixe esperando. Diga, pelo menos, que está procurando a resposta e responderá melhor depois.

Outros campeões de reclamações nasceram e cresceram juntos com as redes sociais: Se você precisa atender uma ligação ou responder a uma mensagem quando estiver acompanhado, peça licença, mas verificar as atualizações no Facebook entre uma garfada e outra, nem pensar... a não ser que seja comum entre o grupo.
Aproveitando o tema, o significado da palavra "curtir" denota um sentido positivo, sugere que você gostou do comentário, porém, é interessante que hoje muitas pessoas utilizam o botão "curtir" como um aviso que o conteúdo foi lido. Não é pra isso que ele serve, então não curta mensagens do tipo: "meu cachorro morreu" ou "fui demitido". E por fim, se encontrar alguém com o ícone de on-line em qualquer sistema de mensagem instantânea, pergunte primeiro se ela pode conversar, não conclua que ela esteja disponível naquele momento.

Podemos parar e pensar um pouco no que podemos fazer para evoluir. Sejamos educados. É um ato corriqueiro que faz a diferença. Que tal começar dando a passagem às pessoas? A maioria delas irá sorrir de volta. Aproveitando: lembre-se sempre que as palavras "obrigado" e "desculpe" existem.

Boa semana a todos.

Nenhum comentário: