16/04/2010

TV 3D? Será que você vai querer uma?!

Pessoas, achei muito curioso um post do site da revista Info falando sobre a TV 3D. Dá só uma olhada abaixo:

----

“Tenha cuidado para estar ciente do mundo ao seu redor”. O aviso poderia estar em qualquer manifesto ecológico, numa propaganda política ou até mesmo em discurso de James Cameron. Mas está, acredite, na abertura de um manual de instruções de uma TV 3D.

Mais precisamente, no guia da série 8000 da Samsung, que chegou esta semana no laboratório de testes da INFO. No início, confessamos, não demos tanta atenção àquelas solitárias folhas de papel que se encontravam na mesma mesa do televisor, ao lado da tela e sem brilho; porém, tais linhas reservavam informações no mínimo curiosas sobre a interação tridimensional.

É o caso da continuação da primeira sentença, que pede para o usuário não utilizar a TV “próximo a escadarias abertas, sacadas ou outros objetos nos quais é possível tropeçar, topar e bater, ou que podem quebrar ou cair”.

A recomendação ocorre, segundo a Samsung, pelo fato dos vídeos tridimensionais serem capazes de ocasionar uma série de efeitos colaterais, incluindo náusea causada por movimentos, efeitos secundários relacionados à percepção, orientação, pressão ocular e estabilidade postural.

E os maus sintomas descritos não param por aí. Alguns espectadores podem, de acordo com o manual, “sofrer um ataque epilético ou infarto quando forem expostos a determinadas imagens da televisão ou videogames”.

Para os autores do documento, as imagens em 3D são tão poderosas e tão reais que não é recomendado assisti-las quando o espectador se sentir com sono, cansado ou doente, pois podem deturpar a realidade e “assustar”. Mulheres grávidas, idosos, epiléticos e pessoas que sofrem de problemas físicos graves (não especificados) também devem evitar o uso, bem como aqueles que se encontram embriagados.

Mesmo as pessoas saudáveis, bem dispostas e sóbrias encontram algumas restrições para o uso da TV 3D. Isso porque não é bom abusar da prática tridimensional, já que os olhos podem se secar e mostrar sinais de fadiga, antecedendo, talvez, algum mal estar mais incômodo.

Caso não queira ter problemas, o espectador deve alterar sua rotina visual, como descreve o manual de instruções: “Faça pausas frequentes para minimizar o potencial desses efeitos, conforme é sugerido para outros itens como teclados e monitores de computador”. Depois disso, deve se posicionar em uma distância três vezes superior à altura da tela, ao nível da mesma.

----

O post finaliza com uma pergunta: “Mas, e aí, vai uma TV 3D?”.
Quem quiser, o link da info é: http://info.abril.com.br/noticias/tecnologia-pessoal/o-curioso-manual-de-uma-tv-3d-16042010-2.shl

Nenhum comentário: