30/09/2008

Um Nike "Todo Meu"

Semana passada no meu primeiro post, havia escrito sobre a tão chamada "nova internet" e os novos conceitos que estão surgindo com ela.

Mas por um costume meu, sempre gosto de dar bons exemplos (ou como o seu marqueteiro de plantão chamaria de "Outstanding Sucess Case", mas bom exemplo ainda é melhor), sobre as coisas que falo e oriento, sejam meus clientes, amigos ou quem quiser saber.

O exemplo é a Nike e o seu serviço de personalização chamado de NikeID www.nikeid.com. Esse serviço nada mais é, que um site onde cada um de nós (quando digo "nós" me refiro aos norte-americanos, europeus e alguns asiáticos de sorte, não você Tupiniquim de carteirinha) pode "criar" o seu próprio Nike, e recebê-lo no conforto de sua casa.

Claro que como toda personalização e não customização, você segue certos limites dentro do que é possível fazer, mas mesmo assim, quando você põe o seu nome ninguém pode dizer mais nada (sim, você pode por o seu nome no tênis).

Mas a maior questão está em porque a Nike, uma das maiores fabricantes do mundo de artigos esportivos, faria algo assim, já que mesmo que todos os tênis saíssem da fábrica como os vemos nas lojas não deixaríamos de comprá-los.

Simplesmente porque ela pode, você sempre quis isso, e agora é possível.

Imagine um serviço desses oferecido antes da internet? Como a Nike poderia espalhar pelo mundo milhões de lojas, fábricas (afinal o problema de logística seria imenso), e comunicação, para que pudéssemos ter nossos tênis, com nossos nomes escritos? Impossível. Mas com a internet não.

Com um simples toque, você pode escolher as cores – até do cadarço -, pôr seu nome, ver em vários ângulos o tênis querido e ainda não pagar absolutamente mais nada por isso.

É isso que eu quis dizer com os novos caminhos sobre a internet no outro post. Podemos agora vislumbrar e fazer coisas que anteriormente seriam impossíveis, mesmo para empresas mundiais, e vemos cada vez mais, essas empresas não pensando somente em vender produtos, mas sim, vender conceitos sobre elas para cada um de nós. Porque você pode dizer que aquele tênis é exclusivo seu, mas de toda maneira ele ainda é um Nike.

Então, estejam preparados para essas mudanças, empresas deixarão de vender seus produtos, e passarão a vender um produto diferente, para cada um de nós, os "nossos produtos".

E já que no Brasil ainda não posso comprar “Meu Nike”, vou pedir para um amigo que mora lá nos EUA, me mandar um pelo correio, um Nike todo meu.

2 comentários:

Thiago disse...

Pena que ainda não tem no Brasil!

Julia disse...

Poxa, imagina...: acho que eu paro de ir a lojas comprar tênis.

A idéia é muito boa e traria um bom resultado por aqui.